quinta-feira, 15 de julho de 2010

António Marcelo Rodrigues Trindade ( Mestre Cobra ).



Mestre Cobra pratica capoeira desde 1981. Atualmente reside e ministra aulas no Rio de Janeiro - RJ e coordena as atividades da Abadá-capoeira na Região Sul.

nasceu em Amparo, cidade próxima a Campinas no interior de São Paulo, no dia 18 de Novembro de1963. O seu primeiro contato com a capoeira foi na adolescência, aos 15 anos, quando junto a amigos costumava assistir às rodas da cidade. Notando o seu interesse, convidaram-no para freqüentar os treinos numa academia local onde conheceu Mestre Carlão.

Irmão mais velho de uma família de quatro filhos, aos 16 anos Cobra já trabalhava para ajudar no sustento da casa. Ao fim do expediente, na tecelagem, ia direto para os treinos. Treinava diariamente e se tornou um dos mais dedicados alunos de Carlão.

Foi a capoeira que o ajudou a superar um dos momentos mais tristes da sua vida: a morte prematura de sua mãe, quando ele tinha 16 anos. A família passou por momentos difíceis, com a separação dos irmãos, enquanto o pai, que era caixeiro-viajante, reorganizava a estrutura familiar.

Treinou durante seis anos em Amparo, sempre ouvindo as histórias dos grandes capoeiristas e da capoeira do Rio de Janeiro. Mestre Carlão sempre falava de Mestre Camisa, não só pelo seu jogo, que era lendário em todo o Brasil, mas também da sua personalidade, do seu trabalho e da sua preocupação com o rumo da capoeira. Essas conversas despertaram o interesse de Cobra em ir ao Rio de Janeiro conhecê-lo.

Entretanto, numa viagem ao Acre, para o Batizado de Mestre Rodolfo, que era Mestre de Mestre Carlão, Cobra conheceu Mestre Camisa e lhe perguntou se poderia ir ao Rio fazer um treino. Camisa concordou. Nesta altura, Cobra, que já ensinava capoeira em Amparo, mesmo com dificuldades financeiras, começou a economizar para a viagem ao Rio.

Em Dezembro de 1984, Cobra chegou ao Rio com dinheiro contado, apenas para a viagem, assistir a uma aula de Mestre Camisa e voltar no dia seguinte para Amparo. Chegando à Associação, foi informado que Mestre Camisa estava no Circo Voador, organizando o I Encontro Nacional de Capoeira. Indo ao Circo, encontrou Mestre Rodolfo que lhe disse ser muito importante ele participar daquele evento.

Após isso, Cobra passou a treinar no Rio todos os meses, de 1985 a 1986. Ficava uma semana na Associação, em Botafogo, onde treinava diariamente das 16h às 18h, com Mestre Camisa, e das 19h às 22h, com Mestre Caio, e depois voltava para São Paulo. Em 1987, decidiu mudar-se definitivamente para o Rio.

Comunicou a sua decisão a Mestre Carlão e escreveu a Camisa. Numa conversa telefônica, Carlão pediu a Camisa que acolhesse e ajudasse aquele rapaz, que ele seria uma boa pessoa para se ter ao lado. Assim foi feito. Camisa ofereceu-lhe um quartinho na associação onde o Mestre dava aulas.

Cobra iniciou o seu caminho e aprimoramento técnico e profissional. Começou a trabalhar em projetos sociais elaborados por Mestre Camisa e se manteve ao seu lado ao longo do processo de desenvolvimento da Abadá-Capoeira, em 1988. Assim como a associação cresceu ao longo dos anos, também aumentou a popularidade de Mestre Cobra, passando a ser reconhecido como um dos capoeiristas mais técnicos no Rio.

Cobra passou a viajar para ministrar workshops e seminários em todo o mundo e em 1993 recebeu a corda vermelha de Mestrando da Abadá-Capoeira. Em 2005, Cobra foi reconhecido Mestre da Abadá-Capoeira.

Mestre Cobra tem ensinado capoeira a centenas de alunos e é uma figura essencial no crescimento da Abadá-capoeira.

Contato:
cobraabada@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário